Resenha | A Revolução dos Bichos

julho 19, 2015

Olá, pessoal!

A Revolução dos Bichos


A Revolução dos Bichos
Autor: George Orwell
ISBN-10: 8535909559
Ano: 2008
Páginas: 147
Editora: Companhia das Letras 
Sinopse:

 Cansados da exploração a que são submetidos pelos humanos, os animais da Granja do Solar rebelam-se contra seus donos e tomam posse da fazenda, com o objetivo de instituir um sistema cooperativo e igualitário, sob o slogan "Quatro pernas bom, duas pernas ruim".
Mas não demora muito para que alguns bichos - em mais particular os mais inteligentes, os porcos - voltem a usufruir de privilégios, reinstituindo aos poucos um regime de opressão, agora inspirado no lema "Todos os bichos são iguais, mas alguns bichos são mais iguais que outros". A história da insurreição libertária dos animais é reescrita de modo a justificar a nova tirania, e os dissidentes desaparecem ou são silenciados a força.
Instrumentalizada na época da Guerra Fria como arma anticomunista. A revolução dos bichos transcende os marcos históricos da ditadura stalinista que a inspirou e resplandece hoje,passados mais de sessenta anos de seu surgimento, como uma das mais extraordinárias fábulas sobre o poder que a literatura já produziu

O livro começa com o Porco Major, contando aos seus camaradas da granja do Solar seu sonho de que um dia eles pudessem viver sem serem explorados, sem a ameaça do chicote de Jones dono da granja. Nesta reunião com animo elevado os animais criam o lema e canção Bichos da Inglaterra e sonham com essa realidade pouco provável. 


Com o tempo Jones vai perdendo o controle das coisas e em um ato de revolta é posto para fora da granja por seus próprios animais. Desse momento em diante os animais passam a comandar o Solar e para que tudo corra bem criam as seguintes regras:


  • Qualquer coisa que ande sobre duas pernas é inimigo.
  • Nenhum animal usará roupas.
  • Nenhum animal dormirá em camas.
  • Nenhum animal matará outro animal.
  • Nenhum animal beberá álcool.
  • Todos os animais são iguais


Os Porcos no entanto encarregam-se de manter a ordem e acabam mostrando que alguns animais são mais iguais que os outros. Diversos animais são extremamente fáceis de se enganar, muitos querem ser enganados, outros só ouvem a si mesmos e aqueles que desconfiam nada fazem, sem dúvida algo muito familiar se for comparado a nossa sociedade. 





Na pele de distintos personagens o autor faz com sua alegoria uma forte critica aos acontecimentos que ocorreram ao longo da segunda guerra.
Dentre os personagens, os principais, o porco Napoleão seria Stálin, o porco Bola-de-Neve,que logo é enxotado da granja, seria Trotsky, e os eventos políticos que se desenvolvem nesse cenário, abusos, imposições, um estado ditatorial e etc, encenam o que ocorreu na  União Soviética naquela época. 

O autor consegue ir mais longe, além de fazer essa incrível correlação nos permite ver que este cenário se refletem em muitos aspectos dos dias atuais. 




Indico muito a leitura, principalmente para quem já tem vontade de conhecer a escrita do autor, por ser um livro fininho, proporciona momentos muito gostosos de leitura e reflexão e o texto é de fácil entendimento. É sem dúvida uma obra sensacional!

O final é de cair o queixo e te faz ficar horas e horas refletindo.

XoXo!

Um comentário:

  1. Minha mãe sempre me tentou fazer ler esse livro desde pequenininha, mas nunca dei relevância, agora que estou lendo mais ficção e distopias e sendo um pouco mais criteriosa com a escolha dos livros que faço, acho que vou dar uma chance. Até porque ele é um dos "must read" né? hahaha
    Beeeijos
    http://veludoturquesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir


Olá, obrigada por ter lido até aqui!

Por favor, Não desrespeite minha opinião, ela é Minha e você tem todo direito de discordar, desde que o faça com educação.
Alguma dúvida ou sugestão? Este é seu espaço.

Volte sempre!

Tecnologia do Blogger.