Anuncie conosco

Anuncie conosco

Resenha | Na Natureza Selvagem

Olá pessoal, vamos de Resenha?!

Na Natureza Selvagem



Na Natureza Selvagem
Into the wild
Autor: Jon Krakauer
ISBN-10: 8571647879
Ano: 2008 
Páginas: 214
Editora: Companhia das Letras
Sinopse:

O corpo em decomposição de um jovem é encontrado no Alasca. A polícia descobre que se trata de um rapaz de família rica do Leste americano que largou tudo, se internou sozinho na aridez gelada e morreu de inanição.
Quem era o garoto? Por que foi para o Alasca? Por que morreu? Para responder a essas e outras perguntas, Jon Krakauer refaz a trajetória de Chris McCandless, revelando a América dos que vivem à margem, pegando carona ou circulando em carros velhos, vivendo em acampamentos e cidades-fantasmas. Mergulha no mundo da cidadezinha rural, onde homens rudes bebem e conversam sobre o tempo e a colheita. Compara a história do jovem com a de outros aventureiros solitários que tiveram fim trágico.



Essa é uma daquelas histórias que fica na sua cabeça por dias, semanas, anos...Que te toca no íntimo e te faz refletir sobre a vida, sobre o que você está fazendo da vida.





Jon Krakauer, autor desta história, na realidade escreveu um artigo sobre a morte do jovem Chris McCandless, personagem da história,  a pedido do editor da Revista Outside. Krakauer no entanto não se contentou com a matéria. Ele queria desvendar os fatos, refazendo o caminho que o jovem fez ele esperava descobrir o real motivo por trás da fuga de um rapaz de família rica, recém formado na faculdade, o que faz com que um jovem cheio de oportunidades de ter uma vida boa resolva largar tudo em busca de uma vida simples, na natureza? E em busca desta resposta que o leitor vai juntamente com o autor.




Lembro-me de ter assistido ao filme há uns bons nove anos atrás, no comecinho da adolescência, lembro também de ter amado a história, o modo como o protagonista simplesmente largava tudo e vivia livre, uma eterna aventura, Into the Wild!
Após ver uma promoção do livro no submarino eu tive que comprar, sempre qui ler o livro me aprofundar mais na história!

O livro mistura ficção e biografia. Acompanhamos Krakauer enquanto este refaz os passos de Chris e entrevista pessoas que tiveram contato com o jovem, todos afirmam que seu sonho era chegar ao Alasca, e vivenciar a natureza em sua essência.



Chris é como uma inspiração, é o retrato do desejo que todos sentimos pelo menos uma vez na vida de deixar tudo para trás e viver como nossos ancestrais, com mais contato com a natureza, sem a correria do dia a dia.

Ao longo do livro o autor nomeia outras pessoas que se aventuraram num ambiente Selvagem, mas também divaga sobre infinitas outras coisas, às vezes fugindo um pouco do personagem principal da história.


O que fica explícito e me fascinou tanto é a vontade de Chris de fugir das formalidades, das falsidades, das expectativas vazias que a sociedade impõe à todos. Até mudar de nome ele mudou tornando-se Alex Supertramp, meu herói! Apesar de ter um fim trágico, essa história baseada em fatos reais é riquíssima em reflexões.

Amei a leitura, mas deixou a desejar em relação ao filme que dessa vez mostrou-se muito mais atraente. Recomendo a Leitura, mas também recomendo que assista ao filme tire suas próprias conclusões, Into The Wild!

A Edição da Companhia das Letras está sensacional, finalmente tenho essa obra maravilhosa na minha Estante.



XoXo!

10 comentários:

  1. Nossa adorei essa resenha.
    Fiquei curiosa agora! rsrsrs

    Beijão
    Mari

    commarifernandes.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Gostei bastante da indicação do livro, o enredo encantador. Gostaria de ler o desenvolvimento dele. Acho que quando tiver uma promoção, também vou comprar, este mês comprei muitos livros em promoção heheheheh
    Obrigada por essa dica genial, desconhecia o livro e adoro conhecer livros inteligentes. Sua resenha está linda!
    http://www.poesianaalma.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Aaaaaaaaaaah, adorei!

    Já fiz uma resenha desse livro no meu blog (link da resenha aqui) e gostei bastante do livro. O que me motivou a ler o livro foi o filme do Sean Penn que achei muito bom - muito bom mesmo! Chris sem dúvida é uma inspiração, mas também alguém a ser compreendido. Ele teve um pai abusivo que batia na mãe e sem dúvida isso deve ter afetado a ele a ponto de ele querer fugir. O que me deixa chateado é ele ter ido para o Alaska sem o aparato necessário para sobreviver. Se não fosse pelo caderno dele dizendo "I wanna live", eu diria que ele já tinha entrado nessa empreitada com a certeza da morte, mas enfim, uma cabeça complicada demais com uma mensagem muito bonita: happiness is only real when shared.

    Um abraço,
    Elder F.
    oepitafio.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá, poxa eu não conhecia o livro, tampouco o filme, mas me pareceu muito interessante, algo que realmente nos faz parar para refletir, valeu a dica, assim que eu puder vou ler o livro e com certeza assistir ao filme,mas primeiro vou ler para não ficar com uma pré ideia

    ResponderExcluir
  5. Oi Jéssica, tudo bem? Gostei da sua resenha e embora não curta muito biografias, parece ser interessante. Realmente, as vezes temos vontade de sumir, viver outra vida, se sentir livre de todas as obrigações e responsabilidades, então acho que e inevitável em algum momento sentir uma conexão com o Chris. Entretanto, acho que vou procurar mais sobre o filme para assistir, pois o livro não me anima muito.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  6. Oi, Jessica! Como vai?
    Genteee, sério que o filme é melhor? Tipo, que você achou o filme melhor? Que legal e diferente, porque isso nunca acontece, hahahah. Eu ainda não assisti ao filme e quero muito, pois a história parece interessante. Sabia que era baseado em fatos e tudo o mais, mas não sabia que o garoto tinha morrido O.o Que horror!!! Hm, um livro/filme que comparam muito com Na Natureza Selvagem é Livre, que lançou no ano passado. A moça não morreu - pelo menos isso. Comecei a assistir Livre, mas a primeira cena já é muito forte e eu estava num dia mais fofo. Na Natureza Selvagem tem no Netflix e espero assistir em breve para ver se gosto, assim como você! Acho essa capa da Companhia tão... apagada. Sem vida, sem aventura, sem leveza, sem nada disso :S
    Adorei a resenha e as fotos!!
    Beijinhos,
    Karol.
    www.heykarol.com

    ResponderExcluir
  7. Oiee, tudo bem? Não conhecia este livro e não sabia que existia um filme do mesmo, achei bem interessante, a história me pareceu muito emocionante e triste, irei procurar mais sobre o livro e o filme, como vc disse que preferiu o filme irei assistir ele primeiro rs e depois lerei o livro, valeu pela leitura, Abraços.

    ResponderExcluir
  8. olá!!!
    ainda não conhecia o livro mas, fiquei bem curiosa, sobre tudo pela resenha maravilhosa, lerei assim que possível, mais um para a fila interminável de livros desejados ;) bjs
    http://notinhasderodape.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Não conhecia esse livro, apenas o filme. Achei super interessante, tinha vontade de assistir o filme porque gosto muito dos atores que trabalham nele, mas agora com o livro fiquei realmente muito curiosa para ler.
    Adorei sua resenha. =)

    Bjs,
    Fernanda
    http://blogimaginacaoliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.