Anuncie conosco

Anuncie conosco

{Resenha} Fahrenheit 451

Quem aí gosta de Distopia levanta a mão! O/


Fahrenheit 451

Autor: Ray Bradbury
Editora:
Globo
ISBN: 8525046442
Ano: 2009
Páginas: 256
Avaliação: 4/5
Sinopse: A obra de Bradbury descreve um governo totalitário, num futuro incerto mas próximo, que proíbe qualquer livro ou tipo de leitura, prevendo que o povo possa ficar instruído e se rebelar contra o status quo. Tudo é controlado e as pessoas só têm conhecimento dos fatos por aparelhos de TVs instaladas em suas casas ou em praças ao ar livre. O livro conta a história de Guy Montag, que no início tem prazer com sua profissão de bombeiro, cuja função nessa sociedade imune a incêndios é queimar livros e tudo que diga respeito à leitura. Quando Montag conhece Clarisse McClellan, uma menina de dezesseis anos que reflete sobre o mundo à sua volta e que o instiga a fazer o mesmo, ele percebe o quanto tem sido infeliz no seu relacionamento com a esposa, Mildred. Ele passa a se sentir incomodado com sua profissão e descontente com a autoridade e com os cidadãos. A partir daí, o protagonista tenta mudar a sociedade e encontrar sua felicidade.

 Imaginem só, viver num mundo o qual é proibido ter/ler livros, qualquer livro, sobre qualquer assunto??

 É com essa premissa instigante que começamos a leitura de  Fahrenheit 451, partindo do princípio que o próprio título é bem interessante, pois Fahrenheit 451 é a temperatura na qual o livro pega fogo, o enredo prende qualquer amante da leitura. E confesso foi uma grande agonia ler certas cenas exatamente pelo que mencionei anteriormente!


 O protagonista é o bombeiro Montag que considera sua profissão importante e ama o que faz. Vejam bem, os Bombeiros não mais apagam incêndios, agora são eles que os começam!

"Um livro é uma arma carregada na casa vizinha”, “Queime-o. Descarregue a arma. Façamos uma brecha no espírito do homem. Quem sabe quem poderia ser alvo do homem lido? Eu? Eu não tenho estômago para eles, nem por um minuto. E, assim, quando as casas finalmente se tornaram à prova de fogo, no mundo inteiro – você estava certo em sua suposição na noite passada –, já não havia mais necessidade de bombeiros para os velhos fins."

  Montag vê suas certezas mudarem ao conhecer a jovem Clarisse que é extremamente questionadora e aos poucos vai transformando o íntimo de Montag que começa a agir de maneira suspeita, tanto que sua mulher que não faz além de ver tv, e seu chefe percebem e aí o enredo se desenrola!

 A princípio estranhei sem dúvida alguma a narrativa do autor, eu diria que ela é poética demais comparado ao que estou acostumada, isso é de longe um defeito. Apenas me causou certo desconforto no início da leitura, com o decorrer das páginas esse desconforto diminui e pude apreciar a leitura!

 Para quem é fã de distopias considero esse livro, bem como outros clássicos do gênero de suma importância, afinal são clássicos e é importante conhecer o que precedeu todo esse boom de livros que temos hoje.

 É importante se lembrar também que esse livro foi lançado entre os anos 50 e 60 e muitos jovens podem sentir a leitura meio pesada, sugiro que dê uma pausa e retorne a leitura em outro momento, vale a pena!

 O desenrolar e final do livro não extraordinários mas tem seu valor, e confesso que fiquei bem empolgada durante a leitura pois a cada página livros são destruídos, até que não sobre nenhum e agora? Será que realmente os livros serão extintos? Que as pessoas não mais conversaram e a tv será tudo o que nos restará? 
 Vários pontos relevantes dessa obra são passiveis de reflexão e chego a pensar dariam um bom debate!

 Aqui o autor faz uma crítica bem pesada a esse veículo e sugere o quanto as pessoas perdem ao não se reunirem mais para questionar, conversar, ou qualquer coisa. E creio que atualmente isso se aplicaria também a Internet! Vocês não concordam??

Vou ficando por aqui e deixo mais essa dica de leitura para vocês, vamos valorizar os clássicos dá literatura, afinal eles se tornaram clássicos por algum motivo, certo?!

P.S: Nenhum livro foi queimado/danificado durante a elaboração dessa resenha!

Beijos e boas leituras!

10 comentários:

  1. Oi, Jesse
    Adorei a sua resenha. Nãlo conhecia esse livro, mas gostei muito da sinopse. Pensou viver em um mundo onde os livros são queimados? Horrivel.. Como adoro distopia, preciso ler esse livro.


    ResponderExcluir
  2. Aquela foto do livro queimado, meu deus, que agonia!
    Muito bacana o livro, não sabia que se tratava dessa história.
    Eu morreria num mundo onde só existisse TV, ODEIO!
    Só paro as vezes pra assistir ao telejornal, mas não é sempre!

    Beijinhos
    Sou eu... Pri!

    ResponderExcluir
  3. Oie, td bom?
    Eu estou louca para ler esse livro! Não consigo imaginar um mundo sem livros haha
    Bjs
    Arrastando as Alpargatas

    ResponderExcluir
  4. Distopia **--**
    Não conhecia o livro, mas o tema me conquistou. Fala sério um futuro onde não podemos Ler, nem ao menos pensar, amei sei la adorei simplesmente adorei ú.ú

    ResponderExcluir
  5. Oie!!
    Uau!!! Amei o enredo do livro!! Me deixou bastante curiosa. Sou fã de carteirinha de distopias e achei esse bem diferente de todos que já li.
    Concordo em número, gênero e grau com você com relação aos clássicos. Também acho que devemos lê-los pra ver da onde surgu determinado gênero.
    Parabéns, amei sua resenha.
    Beijos!
    Garota Liber

    ResponderExcluir
  6. Oi Jessica!
    Já tinha visto esse livro em algum lugar, mas não sabia sobre o que era a história. Como gosto de distopias fiquei bem curiosa, sem contar que deve ser muito bom ler um clássico de gênero.
    Beijos
    http://sobrelivrosesonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Que dor no coração essa foto do livro queimando ;s
    ja tinha visto o livro em vários lugares mas nunca parei pra ler sobre oq era, fiquei com muita vontade de ler, a história chama muita atenção =)

    ResponderExcluir
  8. Ainda nao li, mas por ser distopia e pela premissa do livro pretendo coloca-lo na lista de leitura. Boa resenha :)

    Henrique Morais

    ResponderExcluir
  9. Oi Jessica, já ouvi muito sobre esse livro, até já vi uma apresentação sobre ele em uma aula de literatura, parece ser muito bom. Beijos

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.